O rock agrada a Deus?
O diabo tem poder para criar?
Existe uma forma de adorar a Deus?

Penso nessas perguntas há muito tempo. Eu gosto de rock e se alguém me perguntasse se Deus também gosta eu não teria respostas. É importante você ter convicções, mas muito mais importante é constantemente perguntar a si mesmo: qual é a razão para tê-las?

Há quem diga que o rock é do capeta, há quem seja indiferente, e há pessoas como eu, que buscam esclarecimento sobre o assunto e procura entender sob a luz da verdade.

Fiquei impressionado com a polêmica que há no meio cristão sobre o assunto. E espero não colocar mais “lenha na fogueira”, mas sim trazer a verdade a cada um de vocês.

Para uma maior compreensão, eu separei este tema em duas partes. A primeira é mais um prefácio para a segunda parte. Aqui vamos um pouquinho além da música, do rock, de mim e de você… ao inicio e fim de tudo o que existe…


A Adoração

Há uma assinatura em toda criação. Um detalhe marcado em cada obra das mãos de Deus, que sela, que identifica e que enaltece. Esse detalhe muitos diriam ser o espírito, mas o espírito está apenas sobre os seres humanos e o detalhe ao qual me refiro está em toda a criação: animais, rios, arvores, leis físicas, química, e etc.

Se você olhar a sua volta neste momento você conseguirá ver. Se olhar para o quintal da sua casa, ou quando estiver em algum lugar ao ar livre repare nas nuvens, no sol, nos pássaros, no vento… nas plantas que brotam do chão… viu?

Adoração não é apenas aquele cântico calminho que toca espontaneamente na sua igreja. Adoração não é apenas aquela oração que mais parece um poema declamado. Adoração é a apreciação de Deus. Toda a criação foi criada para a adoração, tudo foi formado com esse propósito. Você adora a Deus, quando O aprecia.

A bíblia diz que tudo veio unicamente e exclusiva de Deus, que tudo é para a Sua glória. Ele não fez nada no mundo por fazer, há um propósito por trás de casa partidinha, mesmo que pareça insignificante. E esse é o mais nobre dos propósitos: a adoração a Deus.

Fim da primeira parte

Sobre theofiluz

29 julho - 2009

Três pontos que é bom citar antes de qualquer coisa:

1. A Biblía é a verdade, em absoluto.
Tudo o que eu digo, ou os filósofos, ou os teólogos ou os dez mais sábios do planeta são opiniões.
A verdade é uma só, opiniões são várias.

2. A verdade é perfeita, eu não sou.
Isso quer dizer que eu posso estar errado quando expressar minha opinião, sinceramente errado.
Não quero fazer desse blog do tipo “só o que eu penso é o certo, os outros blogs são errados”. Tenho muito mais a aprender do que ensinar, me perdoem se eu falhar.

3. Opiniões são bem vindas!
Minha vontade é crescer junto contigo, compartilhar conhecimento, aprender, trilhar junto o caminho na luz.
Sou apenas um aprendiz e espero que esse blog seja uma benção para nós.

Até a próxima!