A criação da música
Em Ezequiel 28:12-19 há uma profecia que no devido contexto o Rei de Tiro pode ser interpretado como Satanás e como o deus deste século. O rei é descrito como que habitasse no Éden, que fora um anjo querubim ungido, perfeito em seus caminhos até que se achou iniqüidade nele, acabando por bani-lo do monte de Deus.

No versículo 12 está escrito: “…a obra dos teus tambores e dos teus pífaros estava em ti; no dia em que foste criado, foram preparados”. Isso nos faz entender que antes da criação do homem, antes da criação do mundo, quando Lúcifer ainda era um anjo adorador, a música já fazia parte do universo de Deus. A música não é criação humana, a música é divina. E para nós é um privilégio, pois aos anjos foi dada a responsabilidade do louvor, e nós a usamos como medida de adoração.

O surgimento do rock’n roll
No fim dos anos 40 fez sucesso no mundo uma nova maneira de tocar guitarra e bateria juntos. Baseado em ritmos afro-americanos, os americanos mais conservadores (e racistas) não gostaram muito desse tipo de música. O que para esses cidadãos era o som da rebeldia ou do inferno, para aqueles jovens era uma identidade, liberdade e autonomia.

Rock e os movimentos culturais
Erra quem pensa que o Rock só serve para o mau. Por vezes nos deparamos com dilemas nesse mundo. Verdades biblicas se conformando com este século.
Acontece que o diabo desde o principio tem como plano desvirtuar toda a criação, planta nas nossas mentes o engano, e faz que as pessoas acreditem que estão no caminho certo, quando estão no caminho errado.

A música é uma criação de Deus, devemos usá-la em todos os seus gêneros para O adorar. Deus gosta de  adoração, seja com o estilo musical que estiver. Mas temos que ter muita cautela, existe muita banda de rock que usa esse gênero para trazer maldição, depressão, ou simplesmente vender seu produto; Isso definitivamente não é adoração.

Não devemos confundir movimentos culturais e o que pregam com o verdadeiro sentido das coisas que pregam.

Para entender melhor isso usarei o arco-íris.
Ele foi feito para sinalizar a aliança de Deus com os homens, mas por outro lado também é usado para identificar a comunidade gay no mundo. Essa identificação não faz do arco-íris menos do que ele é para nós que sabemos da verdade. Assim também é o rock, se por muitos ele é considerado mau, para nós e pra Deus ele é uma maneira de adoração.

Seja você mesmo
E adore a Deus. Só não vale você pensar que não agrada a Deus por ser quem você é. O que pra muitos religiosos é audácia, para Deus é autenticidade. A adoração é a sua vida, use-a como ela é. Use seus gostos musicais, suas preferências, tudo em conformidade com a palavra.

Se você gosta de rock, hip-hop, tango, dança de salão, use isso para adorar a Deus… por que se Deus quisesse ser adorado apenas de uma forma Ele nos teria feito todos iguais.

Obrigado a todos os leitores, fiquem na paz.