Fé subjetiva

9 agosto - 2009

Jesus disse: Se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a esta amoreira: Arranca-te e transplanta-te no mar; e ela vos obedecerá.

Algumas igrejas dizem: Faça um curso de empilhadeira, trabalhe um ano e adquira muita experiência de vida, então compre uma empilhadeira e use-a para tirar a amoreira do chão e levá-la ao mar. Use todo o seu talento para planejar como vai pagar tudo isso, dê o dizimo e tenha muita Fé, mas tenha muita fé mesmo!

O que eu diria: Bonsai!

Anúncios

Sofro por ser assim

5 agosto - 2009

Jesus, passei óleo de peroba na cara e vim falar com você. Por que, novamente, me meti numa enrascada e não confio em ninguém mais pra me ajudar. Você sabe como que eu fico quando tenho que tomar uma decisão, é uma vontade doida de decidir, urgente, que se eu fosse paralisado um minutinho só antes de agir, eu não sofreria (todas) as  consequencias de ser impulsivo.
Quando eu fiquei sabendo daquela entrevista de emprego numa empresa melhor, eu larguei o emprego lá na fábrica na hora. Troquei o certo pelo duvidoso. Que eu não gostei de trabalhar na fábrica todo mundo sabe, alías quem que gosta? Mas só porque meu currículo foi trocado lá na agência, e eu tive “sorte” de ser contratado, todo mundo lá na igreja diz que era uma benção, que eu não estou querendo ver as coisas que o senhor está fazendo em minha vida.

Eu não estou mesmo? Por que se eu estiver enganado eu preciso saber, por que, sinceramente… sinceramente, (…) Esse emprego temporário na fábrica podia até ser o que eu precisava, mas não era o que eu queria.

Eu sei Jesus, que talvez eu não tenha todos os atributos necessários para ocupar o “melhor emprego de Campo Grande”, mas poxa, eu tenho competencia pra uma coisa melhor que colar adesivo em caixinha. Mas não foi nisso que me apoiei nesses seis longos meses de desemprego, e de caminhada contigo… Eu confio em você, em cada entrevista que eu faço, em cada currículo que eu entrego eu dizia pra você me ajudar, pra você fazer as pessoas gostarem de mim, pra você me mostrar onde melhorar e tudo isso, se eu confiasse só em mim eu não estaria aqui, eu já tinha tomado as rédeas e agido, mas… (…) foi isso o que eu fiz não é?

E agora Jesus? O que eu faço? Não sei se eu errei, não sei se esse sentimento ruim é arrependimento, o senhor poderia me ajudar, me dar uma luz? Qual seria a sua boa, perfeita e agradável vontade pra mim agora?